inspiração | Job-à-Porter | Página: 2
O ESCRITÓRIO – CHEIO DE PERSONALIDADE – DA JENNA LYONS
O ESCRITÓRIO – CHEIO DE PERSONALIDADE – DA JENNA LYONS
O ESCRITÓRIO DE EVA CHEN
O ESCRITÓRIO DE EVA CHEN
Nova fase =)
NOVA FASE =)
DICAS DE OURO AO SE VESTIR PARA ENTREVISTAS DE EMPREGO – DE MODA!
DICAS DE OURO AO SE VESTIR PARA ENTREVISTAS DE EMPREGO – DE MODA!

inspiração

0 Com.

The Skype Collaboration Project

Não sei se vocês já perceberam, mas eu aaaamo coisas que inspiram e motivam, tanto na vida profissional quanto na pessoal. Seja livro, filme, vídeo, site… se é para inspirar, eu já to clicando/lendo/assistindo! Se for relacionado a moda então, melhor ainda =) 

Eis que, para minha felicidade, hoje eu descobri um projeto super legal do Skype que é voltado exatamente para isso: inspirar interessados em moda!  O “The Skype Collaboration Project” foi pensado para ser um espaço em que pessoas bem-sucedidas e que fazem diferença no mundo criativo possam compartilhar suas histórias para jovens que ainda estão no começo de suas carreiras. O site engloba aspectos bem gerais da indústria: fotografia, styling, blogging, joalheria e por aí vai…   ImagemO site tem textos e vídeos, mas são todos em inglês. Mesmo que o seu não seja fluente, vale a pena dar uma fuçada! E a gente teve até uma representante brasileira em um dos vídeos: a Helena Bordon foi convidada para participar de um video chat com outras profissionais dos EUA e Inglaterra. Para assistir, é só clicar aqui.

Nesse mês, eles vão lançar um vídeo sobre a carreira da Victoria Beckham, com direito a filmagem do dia-a-dia dela em sua marca. Vale a pena ficar de olho! Quando sair, eu compartilho no face do blog. (Já curtiu nossa página?!)

Bom para começar 2014 inspirados, né?!

 

0 Com.

Entrevista: Beth Saito (produtora de moda)

Oba, hoje é dia de entrevista =)

A Beth Saito trabalhou como produtora de moda e, super querida, topou contar para nós sobre a sua experiência de 30 anos produzindo desfiles e eventos!

Antes de ser produtora, ela foi modelo e, como oriental, teve uma certa resistência em conseguir trabalhos, mas com esforço e dedicação, conseguiu se firmar  no mercado de moda e publicidade (olha a determinação fazendo a diferença!!). Passando para o outro lado da passarela, ela produziu desfiles para shoppings, confecções e lojas, além de trabalhar para a Francal e a Feira de Material Esportivos. Também ajudou na implantação da área de moda do Senac, “apresentando desfiles e tendências para São Paulo e interior, levando toda a produção junto, muito diferente das palestras de hoje, pois o início foi com alguns profissionais do Senai-Senac fazendo as coleções e apresentando de forma itinerante.”, ela contou

Na época de modelo!

Na época de modelo!

Há (poucos) anos atrás, não era tão fácil conseguir e pesquisar informações de moda, então ela se devorava revistas importadas e vídeos, e sempre trocava informações com pessoas de todas as áreas. “Várias marcas da época tinham o hábito de viajar para Paris e Milão duas vezes por ano, colher informações e fotografar e assim criar ou adaptar suas coleções.” Olha como era diferente!

Aqui ela conta um pouco mais para nós sobre a sua carreira e dicas para você se dar bem na área:

(mais…)

1 Com.

Siga seus instintos

VelasHoje eu estava dando uma olhada no site da Heleninha Bordon e vi um post que tinha velas luxuosas como indicação de presente de natal, algumas custando 45 libras, outras 60 euros… Depois do sucesso de marcas que só vendem velas, como a incensada francesa Diptyque, as grifes incluíram esse item tão comum em suas cartelas de produtos e cobram preços altíssimos.

E porque eu estou falando sobre essas velas grifadas? Porque em uma parte daquele vídeo da palestra da Natalie Massanet, fundadora do Net-à-Porter, sobre o qual eu fiz esse post, ela contou que, há mais de 10 anos atrás, antes de criar o Net-à-Porter, uma de suas ideias foi criar uma marca de velas luxuosas. Só que ela descartou a ideia porque todo mundo disse que aquilo era absurdo e que ninguém pagaria mais de 5 dólares por uma vela. Bom, a introduçao acima mostra que quem estava errado eram os outros, e não ela!

A outra ideia que ela descartou por descrença das outras pessoas? Uma rede de coffee shops elegantes (naquela época o Starbucks ainda não era famoso, ok!?).

Moral do dia: Siga os seus instintos e seja fiel às suas ideias! Nem sempre os outros conseguem ter visão que você tem. Logicamente que o timing e muita pesquisa são importantíssimos, mas escute seu coração =)

0 Com.

Os brasileiros do BoF 500

O Business of Fashion, ou BoF, um site focado em notícias de business de moda do mundo inteiro, divulgou na sexta-feira passada uma lista com as 500 pessoas que mais influenciam o mercado mundial. No BoF 500, nome dado ao projeto, tem gente de tudo que é país, dos EUA ao Qatar, e o nosso Brasilzão não ficou de fora! Depois de uma longa pesquisa, foram escolhidos 15 profissionais para participar da lista – ficamos em 7o. lugar entre os países com mais nomes!

Hoje a gente vai conhecer quem são esses brasileiros tão significativos na moda e saber um pouco mais sobre o que cada um fez para merecer o mérito:

Herch

Alexandre Herchcovitch, estilista: É referência na moda brasileira desde sua coleção de formatura da Faculdade de Moda, no comecinho dos anos 90. Hoje desfilando na SPFW e na NYFW e com lojas fora do Brasil, Alexandre é muito bem sucedido em manter sua marca de roupa que tem um apelo mais ousado e fechar parcerias e licenças com grandes redes, como Tok & Stok e Zêlo, atingindo o grande público. Também possui a Herchcovitch; Alexandre, marca de jeanswear que desfila no Fashion Rio.

Alice

Alice Ferraz, fundadora do escritório de RP Ferraz Moda e do F*Hits: Seu escritório é um dos mais importantes do setor do luxo, prestando serviços para grifes de prestígio desde 1996. A plataforma F*Hits, que reune 25 bloggers escolhidos a dedo por ela, totaliza 5 milhões de visitantes únicos por mês.

Carlos

Carlos Jereissati, presidente e chefe executivo do Grupo Iguatemi: Responsável pelo grupo que comanda 13  dos maiores shoppings do Brasil, entre eles JK Iguatemi, Iguatemi São Paulo (o shopping que mais lucra por m2) e Galleria Shopping (RJ), foi importante para o país por trazer grandes nomes do luxo como Tiffanys e, mais recentemente, Lanvin.

Costanza

Costanza Pascolato, colaboradora da Vogue Brasil (e responsável pela tecelagem Santaconstancia): Do alto de seus 74 anos, Costanza já teve (e tem!) muitos papéis importantes na moda brasileira. Hoje é colunista da Vogue, tem livros publicados, é consultora para algumas marcas, como H. Stern, cuida dos negócios da Santaconstancia e mantém um blog na plataforma Shop2gether. (Musa!)

Daniela

Daniela Falcão, editora-chefe da Vogue Brasil: Daniela foi chamada para comandar o time da Vogue afim de levar um olhar mais feminino para a revista. Apoia o Brasil e a moda como pode, fazendo ensaios em Foz do Iguaçu e destacando estilistas nacionais, e colaborou para a criação da Globo Condé Nast, joint venture das Organizações Globo e a gigante Condé Nast.

erika

Erika Palomino, editora-chefe da L’Officiel Brasil: Tida como autoridade no jornalismo de moda, Erika acumula mais de duas décadas escrevendo sobre o tema. Hoje é a editora-chefe da revista L’Officiel Brasil e consultora da marca Melissa.

gloria

Gloria Kallil, fundadora do Chic: Consultora de moda, tem um dos nomes mais conhecidos quando se fala de estilo e etiqueta. Ficou na notória (e falecida) Fiorucci por mais de 17 anos, tem 4 livros e é dona do site Chic, onde posta vídeos e textos sobre estilo e etiqueta.

Helena

Helena Bordon, fundadora do helenabordon.com: Filha da ex-Daslu Donata Meirelles, a socialite é co-fundadora da marca jovem 284. Estagiou na Valentino em NY e hoje tem um site no qual posta dicas de estilo, beleza e viagem e tem parcerias com a Martha Medeiros, LOOL e Shop2gether.

José

José Auriemo Neto, presidente do shopping Cidade Jardim: O executivo é CEO e chairman da JHSF, empresa brasileira do setor imobiliário que cuida de propriedades residenciais e comerciais. Além de supervisionar hotéis e outros empreendimentos do grupo, ele é responsável pelos shoppings da empresa, entre eles o Cidade Jardim. Ele foi o responsável por fechar os contratos de exclusividade do shopping com marcas de alto luxo, como Jimmy Choo, Hermès e, mais recentemente, Valentino.

Monica.JPG

Monica Mendes, fundadora do escritório de RP Monica Mendes Communications: Com seu escritório na ativa há mais de 20 anos, Monica é uma peça-chave no mundo do luxo no Brasil. Participou da abertura da primeira marca de luxo no brasil (não achei qual foi =/), tem importantes conexões fora do Brasil e possui em sua cartela de clientes grifes como Hermès e Dolce Gabbana.

Natalie

Natalie Klein, fundadora da NK Store (e da Talie NK): Herdeira da Casas Bahia, Natalie abriu sua multimarcas em 1997, tendo exclusividade de marcas como Chloé, e desde então é referência nesse mercado. Criou sua própria marca, a Talie NK, abriu uma filial da NK Store no RJ, lançou seu e-commerce e, esse ano, fechou parceria com a Farfetch para que sua marca tenha um alcance mundial.

Oskar

Oskar Metsavaht, estilista da Osklen: Oskar é o criador da Osklen, marca que produzia roupa esportiva e depois migrou para o ramo de luxo e é muito bem conceituada no mercado internacional, com lojas em diversas cidades do globo e desfiles na SPFW e NYFW. Ele também fundou o Instituto-e, uma ONG focada em desenvolvimento sustentável, fazendo parcerias com empresas e institutos e criando tecidos de materiais que seriam descartados, como o couro de salmão. O estilista acumula uma coleção de prêmios e nomeações devido a esse trabalho e já foi inclusive nomeado Embaixador da Boa Vontade pela UNESCO e convidado a integrar o board do Greenpeace.

Patricia

Patrícia Viera, estilista de sua grife homônima: Seu sucesso vem do trabalho excepcional com couro, criando e reeditando-o em diversas formas, texturas e cores. Suas peças podem ser encontradas em multimarcas renomadas pelo mundo, como a Browns em Londres e Collette em Paris.

Paulo

Paulo Borges, fundador e diretor artístico do SPFW: CEO de Marketing e Produção de Eventos da Luminosidade, empresa pela qual cuida dos dois eventos criados por ele e que estão entre os mais importantes do mundo: SPFW e Fashion Rio. Também é conhecido por ajudar a alavancar nomes nacionais para o cenário mundial, como Lucas Nascimento e Alexandre Herchcovitch.

Pedro

Pedro Lourenço, estilista de sua grife homônima: FIlho de Gloria Coelho e Reinaldo Lourenço, Pedro lançou sua primeira coleção aos 12 anos, por meio da Carlota Joaquinha, grife de sua mãe. Desfila sua marca própria em Paris desde 2010, sempre muito aclamado pela crítica especializada, como Carine Roitfeld. 

0 Com.

Just do it!

Qual o seu sonho? Daqui a 10 anos, onde você quer estar? E o que você está fazendo para isso?

Eu tinha uma mania de querer fazer tudo perfeito ou da maneira “correta”, se não eu não fazia. Sou muito exigente e “certinha”, então se não fosse ficar exatamente como eu pensava ou se eu tinha dúvida em como fazer, deixava de lado. E eu sei que tem muita gente assim!

Desde que eu comecei minha empresa (já conhece a Maistrê Consultoria de Imagem?), andei refletindo bastante sobre mim mesma e me informando/lendo sobre como as coisas funcionam, como as pessoas chegam lá, como alcançaram o sucesso. E o que eu percebi é que não importa como ou o quê, o importante é fazer, e não ficar esperando o momento que você imagina ser o ideal. É clichê, mas o momento ideal é o “agora”.

Você quer ser Diretora de Redação de uma revista? Presidente de uma marca de luxo? Uma estilista reconhecida internacionalmente? Você só vai chegar lá, um dia, quando você começar a fazer alguma coisa hoje. Simplesmente entre em ação. Faça alguma coisa, qualquer coisa.

E podemos dizer que a nossa geração é bem sortuda nesse aspecto. Afinal, a internet está inteira a nossa disposição. Já viu quantas coisas você pode fazer de graça e que irão te ajudar a dar um passo a mais na direção dos seus sonhos? Você quer escrever, tirar fotos? Comece um blog. Faz roupas? Você pode entrar numa loja virtual coletiva. Quer saber mais sobre um assunto? Google it! As opções são inúmeras!

Hoje eu vejo quantas oportunidades eu perdi por deixar de fazer as coisas achando que não era o ideal ainda, que eu precisava de X, Y, Z. Aprendi a mudar os meus pensamentos e agora eu vou fazendo! Pode estar certo, estar errado, não estar exatamente como eu queria, mas o que importa é que eu estou fazendo. Com o tempo eu vou aperfeiçoando, aprendendo e melhorando, mas eu nunca “evoluiria” se eu não tivesse começado de algum jeito. 

A mensagem que fica hoje é: Não tenha medo, JUST DO IT!

Feito

Tags:
1 Com.

Natalie Massenet

 

Vocês conhecem o Net-à-Porter, certo? E a mulher por trás dele, conhecem?! Pois se não conhecem, vão conhecer a partir de agora, porque ela é o nosso assunto hoje =)

Natalie Massenet

Eu a admiro muito, pois láááá em 2000 ela foi extremamente visionária com o Net-à-Porter: na época em que a internet era discada e tudo ainda era muito novo, ela quis criar uma revista online em que a leitora podia comprar todas as peças – diretamente pelo computador, em qualquer lugar do mundo.

Em abril desse ano ela foi convidada para falar sobre sua carreira no Vogue Festival, que aconteceu em Londres. E Natalie, que obviamente gosta de inovar, resolveu fazer uma palestra diferente. Ao invés de um Power Point ou algo do tipo, ela criou uma conta no Instagram (@nataporter_mtstorysofar) e foi contando a sua história pelas fotos. Criativa, não?! E ao contar sua trajetória, ela dividiu ensinamentos e dicas preciosas, enfatizando que todas as experiências que teve em sua vida foram importantes para ela chegar onde chegou. Escolhi os momentos mais legais para compartilhar com vocês! O post ficou compridinho, mas vale a pena =)

Captura de Tela 2013-08-09 às 15.01.01

“Tudo tem que começar de algum lugar… e, geralmente, é pequeno”

Captura de Tela 2013-08-09 às 15.04.00“Não tenha medo do que há do outro lado da montanha”. O pai de Natalie sempre lhe ensinou a não ter medo do desconhecido. Quando ela se formou na faculdade, planejou ir para Tóquio para ficar lá durante um ano. Ela estudou japonês durante a faculdade, mas não conhecia nada nem ninguém no Japão, mas mesmo assim foi. Seu pai lhe deu a passagem de ida e volta, 3 noites num hotel e 300 dólares. Ela pretendia dar aulas de inglês, mas ao chegar lá, acabou sendo contratada por uma agência de modelos, emprego com o qual conseguiu se manter por um ano, como havia planejado. Nessa parte, ela diz: “Quando você decide ser bem-sucedido, de alguma maneira o universo conspira para que tudo dê certo”.

Nessa época ela fez alguns trabalhos que eram meio embaraçosos, como ficar na porta de lojas com roupas engraçadas dando amostras de perfume, mas que hoje ela vê como foram importante para a formação de seu caráter.

Captura de Tela 2013-08-09 às 15.04.39

“Planeje o melhor que puder e vá em frente. Adapte-se de acordo com o que encontrar”. Com essa experiência no Japão, Natalie aprendeu que mesmo que façamos um ótimo planejamento, algo pode mudar nosso caminho completamente, então temos que ter a mente aberta para nos adaptar.

Captura de Tela 2013-08-09 às 21.33.14

Depois que voltou para Los Angeles, ela foi em busca de seu sonho: ser produtora de filmes. Ela chegou a conseguir uma vaga numa das produtoras mais importante de Hollywood, mas era de recepcionista, o que a deixou desanimada. Ao invés de enxergar como uma oportunidade incrível de já estar dentro da produtora e poder crescer lá dentro, ela dormia todos os dias depois do almoço em sua mesa e não conseguiu seguir uma carreira no cinema. “Não durma no emprego”!
Captura de Tela 2013-08-09 às 21.38.26

E já que ela viu que não tinha futuro no cinema, partiu para a moda. Primeiro trabalhou para uma revista italiana, onde fazia de um tudo um pouco, e depois passou a integrar o time da costa oeste da WWW (Women’s Wear Daily – renomada revista norte-americana de moda). Ela queria chamar a atenção do escritório central em NY, então sempre fazia mais do que pediam. Às vezes pediam uma pauta pequena, mas ela ía atrás de um editorial maior, sozinha cuidava do styling, locação, casting, edição e etc. “Exceda expectativas – se faça indispensável”.
Captura de Tela 2013-08-09 às 21.41.04

“Seja gentil com todos com quem você trabalha – eles sempre aparecerão em lugares inesperados”. Até hoje, ela encontra antigos colegas que começaram com ela. E eles são editores de revistas, PR de marcas importantes, ou seja, pessoas de quem o negócio dela depende para ter sucesso.
Captura de Tela 2013-08-09 às 21.44.28

Houve uma época em que Natalie teve duas ideias de negócios: uma era montar uma marca de velas de luxo e a outra era uma rede de cafeterias. Conversando com pessoas do meio, ela desistiu pois falaram que aquilo nunca daria dinheiro. Hoje sabemos que eles estavam errados, certo? Assim, ela ensina: “Siga seus instintos”.
Captura de Tela 2013-08-09 às 21.53.50

“Os únicos limites são aqueles que colocamos em nós mesmos”.
Captura de Tela 2013-08-09 às 21.55.13

“Só porque algo não existe, não quer dizer que não vai dar certo”.

Captura de Tela 2013-08-09 às 21.57.05

Em 1999, Natalie juntou uma pequena equipe, montou um plano de negócios, juntou investidores e em 2000 o site foi ao ar.Captura de Tela 2013-08-09 às 22.00.44

Esse foi o primeiro escritório do Net-à-Porter: 15 pessoas num pequeno estúdio em Londres. O estoque ficava empilhado em um pequeno quarto e banheiro.
Captura de Tela 2013-08-09 às 22.04.45

“Você só tem uma chance de causar uma boa primeira impressão”. Mesmo que no começo o Net-à-Porter ficava num escritório apertado e as mercadorias empilhadas num banheiro, eles nunca deixaram que isso chegasse aos olhos do consumidor. Desde o começo, os produtos eram entregues numa caixa e embalagem impecáveis. E ela ressalta que é importante os bastidores com o tempo se tornarem tão bons quanto a experiência da marca, já que o seu time também é um consumidor da sua empresa.

Captura de Tela 2013-08-09 às 22.08.27

“Quando você inicia um negócio, você tem que fazê-lo crescer, e crescer com ele”. É importante sempre estar pronto para os novos desafios que vão aparecer e continuar com a mente aberta para novas oportunidades.

Além desses ensinamentos, Natalie também fez algumas considerações:

  • Sua musa inspiradora sempre foi Audrey Hepburn. Quando aparece alguma situação difícil, ela pensa “O que Audrey faria nessa situação?!”
  • Colocar o consumidor em primeiro lugar é a premissa para um negócio dar certo.
  • Para os estilistas: “Continue sendo criativo, mas é um mercado muito competitivo e você precisa estar atento e ter a parte de negócios forte”.
  • Ela cita um livro que a ajudou muito e recomenda a todos: Visualização Criativa. Se ela recomenda, a gente lê, né? hahaha Eu já comprei o meu, quando terminar de ler faço um post dele!

Além do Net-à-Porter, a empresa também fundou o The Outnet, de peças com desconto, e o Mr. Porter, para o público masculino. Em 2010, Natalie vendeu a empresa para um grupo de investidores pela modesta quantia de 350 milhões de libras. Além de cuidar do NaP, ela também é presidente do British Fashion Council.

Para quem quiser ver, aqui tem a palestra na íntegra.

E aí, todo mundo inspirado agora?!

0 Com.

2 anos de Job-à-Porter!

E nesse último sábado (10/08) o blog fez 2 anos! E para comemorar eu fiz uma seleção de antigos posts que valem a pena serem lidos de novo!

IMG_0203

Para começar, um post sobre “Lista de metas“, que é uma ferramenta que nos ajuda muito a traçar nossos caminhos. E nesse caminho podem ter alguns fracassos, mas que não são de todo ruim! Aqui uma reflexão sobre isso – com o Tommy Hilfiger!

Todos sabemos como ler e nos informar é importante, mas parece que as pessoas tem pecado um pouco nisso… Aqui tem dicas para nos ajudar com isso.

Agora um tema que rendeu vários e-mails de leitores! Aqui eu contei sobre a minha experiência estudando moda em Londres e neste outro post eu conto sobre um dos cursos em específico.

Em 2012, eu contei sobre uma palestra super legal que eu assisti da Angela Valiera. Eu também falei sobre a minha experiência de Counseling com ela e compartilhei alguns vídeos dela.

Sempre gostamos de dicas que facilitem nosso dia-a-dia, né? Você pode ler sobre planejamento de tempocomo estimular sua criatividade.

E tivemos também posts bem inspiradores e incentivadores! Como por exemplo, essa entrevista com o Igor Dadona, estilista incrível que nos conta como está sendo o começo de sua carreira (ele agora entrou para o line-up da Casa dos Criadores!!!!), dicas para você alcançar seu emprego dos sonhos e essa reflexão de que “não custa nada tentar“!

E para finalizar, esse é para aqueles que estão naquela fase cruel do vestibular e tem que decidir qual faculdade cursar!

E lembrando que além do blog, o Job-à-Porter também tem uma página no Face! Algumas coisas são compartilhadas lá e acabam não aparecendo por aqui, então vale a pena curtir.

E obrigada a todos que tem acompanhado esses dois anos do JaP =)

0 Com.

DKNY PR Girl

O post de hoje é sobre um Tumblr que tem ótimas dicas e textos para nos inspirar e ajudar em nossas carreiras. O DKNY PR Girl foi criado pela vice-presidente mundial de comunicações da marca norte-americana Donna Karan, Aliza Licht, e é um espaço onde ela fala sobre a marca e os bastidores de seu trabalho. Os temas dos posts são bem variados, mas vira e mexe ela compartilha dicas e comentários sobre carreira e o trabalho como relações públicas.

Captura de Tela 2013-08-06 às 22.19.47Aliza criou o tumblr em 2009 e permaneceu anônima até 2011. O perfil do Twitter chegou a quase 500 mil seguidores e a marca ganhou prêmios e foi reconhecida pela estratégia criativa de Aliza.  O anonimato terminou quando ela já não aguentava esconder mais o que fazia e decidiu participar de um evento da Teen Vogue, do qual ela disse que não poderia ficar de fora, já que seria uma chance única de falar para uma plateia de universitários sobre um dos assuntos que ela mais gosta: dicas para uma carreira de sucesso!

Captura de Tela 2013-08-06 às 22.48.50Ultimamente ela tem colocado bastante conteúdo da própria DKNY, mas vale a pena dar uma fuçada e acompanhar sempre para ver as novas dicas e posts legais que ela coloca! Inclusive, ela está fazendo uma série de posts chamada “You gotta start somewhere…” (Você tem que começar em algum lugar), onde ela chama pessoas que trabalham em diferentes áreas da moda para fazerem um mini depoimento de como foi o início da carreira deles. Esse, esse e esse estão bem legais =)

Para fechar o post, vou deixar aqui um vídeo de uma palestra que ela deu no TED falando sobre redes sociais e como foi a criação do perfil e o impacto disso na marca. Super interessante para nos mostrar que coisas relativamente simples e rápidas podem gerar um grande impacto!

[youtube=http://youtu.be/z1HzfISyvZs]

 

 

 

0 Com.

Fashion Means Business

Não sei se você já ouviu falar, mas existe um site britânico chamado The Business of Fashion que é um portal de notícias do mundo da moda. É como se fosse um UOL, só que voltado exclusivamente para a moda. Eu adoro!

Esse ano eles foram indicados para um prêmio chamado The Webby Awards, que premia pessoas e sites que são relevantes na internet, em diversas categorias. O BoF foi indicado como Blog de Notícias, o que é muito legal, já que eles só noticiam o mundo da moda! Infelizmente eles perderam, mas a campanha que eles fizeram para pedir votos foi muito bacana! Eles queriam ganhar para mostrar que moda não é futilidade, mas uma indústria que gera (muito) dinheiro. Eu resolvi repassar para vocês as fotos dessa campanha porque tem informações relevantes e umas frases super legais atestando esse pensamento:

Miuccia Prada

“O que você veste é como você se apresenta para o mundo, especialmente hoje, quando contatos humanos são tão rápidos. Moda é linguagem instantânea”. Miuccia Prada

Indian

Moda significa Negócios: O mercado matrimonial indiano vale 38 bilhões de dólares anualmente e é ótimo para criadores como Sabyasachi, cujos vestidos de noiva podem custar 50.000 dólares ou mais.

Hermès

Moda significa Negócios: São necessários quatro dias para uma bolsa de mão Kelly da Hermès ficar pronta manualmente. A mais cara é também a menor – pesa 90 quilates em diamantes.

Dream

“Moda é o negócio dos sonhos”. Fern Malls

Chanel

Moda significa Negócios: Foi necessário um time de 200 costureiros e 2.000 horas para criar um dos vestidos da coleção de Alta Costura Primavera 2013 da Chanel.

Canada

Moda significa Negócios: Se a indústria da moda fosse um país, seu PIB seria igual ao do Canadá (1.7 trilhões de dólares).

Vreeland

“Moda deve ser a mais intoxicante libertação da banalidade do mundo”. Diane Vreeland

Ralph Lauren

“Moda não é necessariamente sobre etiquetas. Não é sobre marcas. É sobre algo a mais que está dentro de você”. Ralph Lauren

3 Com.

Entrevista: Igor Dadona

Oi, pessoal! Carnaval já passou, então vamos que vamos nesse 2013, né? E para “começarmos” o ano bem, hoje eu trago uma entrevista, oba!

O entrevistado é uma pessoa muito, muito querida: Igor Dadona. Quem estudou na Anhembi há uns anos atrás com certeza já ouviu falar nele! O Igor estudou Design de Moda e eu me lembro de todo final de semestre um monte de gente se juntar na sala que ele ia apresentar seus trabalhos para ver qual era a criação da vez! O Igor é um estilista talentosíssimo e tem uma marca própria homônima, razão pela qual eu o convidei para essa entrevista. A marca está bem no começo, o Igor não tem um super investidor ou uma super equipe gigantesca, mas isso não é obstáculo nenhum pra ele deixar de seguir o sonho dele! Fiz algumas perguntas para ele contar um pouco como foram seus primeiros passos e como é seu dia a dia  no comando da marca. Ele é uma ótima inspiração para qualquer um começar já a realizar seus sonhos – e sem desculpas de que não tem tudo o que precisa!

Igor Dadona

Job-à-Porter: Porque escolheu estudar moda, mais especificamente Design?

Igor Dadona: Ter a chance de mostrar minha visão sobre uma fase que estou vivendo, sobre o que está acontecendo no mundo, mostrar que talvez bonito mesmo não é  aquilo que é idealizado num comercial de margarina, sempre me chamou atenção. Me expresso por desenhos desde muito pequeno, com o passar do tempo percebi que poderia mostrar esse meu universo interior através da moda, daquilo que outra pessoa usaria por talvez estar se identificando e percebendo com a subjetividade dela, a minha. Isso me fascina.

JP: Você fez algum estágio ou trabalhou na área antes de abrir sua própria marca?

ID: Ainda na faculdade, em 2008, fui convidado pra trabalhar nos desfiles do estilista Mario Queiroz, onde comecei a entender melhor como realmente “acontecia” a moda. Depois disso trabalhei para o site Moda Brasil cobrindo a SPFW e a Casa de criadores, fiz o mesmo tipo de trabalho jornalístico com o editor de moda masculina Lula Rodrigues por duas temporadas. Depois trabalhei 1 ano com o Stylist Raphael Mendonça, que assina editoriais de revistas como Harper’s Bazaar e Vogue de todo o mundo. Aprendi muito por todos esses lugares que passei, desde como escrever um texto jornalístico, até como produzir uma boa foto para uma campanha, afinal toda experiência só acrescenta quando você sabe retirar o melhor de cada uma.

JP: Conte um pouco sobre o conceito da sua marca.

ID: Minha marca imprime muito como enxergo o mundo e as pessoas, é para quem não tem medo de expressar o que sente e como é, assim como eu sou. O universo do fetiche e do rock’nroll sempre estão presentes em minhas coleções, junto com referências ultra pessoais que coloco em cada peça. Por exemplo, na coleção de Inverno 2013 a referência central foram uns pesadelos que eu tinha quando criança. Decido compartilhar esse meu “mundo” muitas vezes obscuro, mas com uma beleza ímpar com meus clientes.

JP: Como é um dia seu de trabalho (do design, à produção, divulgação, venda…)?

ID: Eu costumo criar muito rápido uma coleção, acho que a parte mais demorada é a de pesquisa, decido uma referencia, mergulho nela, vou pesquisar tecidos, aviamentos, coisas que possam representar o que quero passar. Depois disso desenho toda coleção em uns dois, três dias. Tenho uma modelista que também é minha costureira fiel, chama-se Ivani, desenvolvemos as peças juntos, e ela me entende como ninguém! Haha Não tenho muitos problemas no desenvolvimento. Divulgo minhas peças na fanpage e no meu perfil pessoal de redes sociais, mas em breve lançarei meu site. As vendas são feitas pelos mesmos locais atualmente.

JP: Você tem pessoas que te ajudam?

ID: Sou apenas eu e minha costureira.

JP: Como você se organiza para fazer tudo?

ID: Gosto de aproveitar que a marca está no inicio para cuidar de tudo sozinho, assim quando um dia eu precisar de uma grande equipe, manterei esse nível de controle.

JP: Quais cursos (de moda, desenho, programas de computador, administração…) foram essenciais para sua carreira?

ID: Eu ODEIO computador  quando se trata de criar, desenhar uma coleção, faço exatamente tudo a mão. Acho que fica muito artificial, uma peça criada dentro de um programa, não acredito em peças feitas dessa forma (essa é uma opinião exclusivamente minha, não quero desmerecer nenhum profissional) é apenas meu método de trabalho. Mas para alguns outros casos, como banners, convites, etc o uso de um photoshop por exemplo pode ajudar, mas não sou um expert em máquinas!

JP: Você faz algum tipo de planejamento para o futuro da marca?

ID: Sim, planejo em breve vender em multimarcas físicas e depois abrir minha própria loja. Talvez a primeira seja fora do Brasil, ainda está tudo engatinhando, vamos ver…hahaha

JP: Alguma dica para alguém que também quer começar sua marca própria?

ID: A dica é: crie com seus sentimentos, não com o que o mercado pede. Acredito que por isso a moda parece tão saturada. As pessoas precisam sentir e sentir-se mais. 

Igor,  o Job-à-Porter te deseja MUITO sucesso na sua caminhada!

E muito obrigada pela entrevista!